Modelos de gestão de estoque: PEPS, UEPS e Custo Médio

O estoque, resumidamente, é o conjunto de bens mantidos em depósito por um determinado tempo, com o objetivo de suprir regularmente às demandas futuras. Sua principal função é manter o equilíbrio entre produção e vendas, evitando tanto a falta, quanto o acúmulo de produtos no depósito.

Trata-se de uma etapa crucial da cadeia de suprimentos, mas também é uma das mais onerosas. Tendo em vista este alto custo envolvido no estoque, cada vez mais se faz necessária uma gestão eficiente dos recursos que entram e saem do depósito.

No entanto, gerir o grande fluxo de mercadorias que circula no depósito de forma eficiente é um desafio e tanto para os gestores logísticos. Para simplificar esta tarefa, alguns critérios avaliativos foram desenvolvidos no decorrer do tempo e têm se mostrado eficientes em inúmeros casos, são eles:

  • PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair)

Método que enfatiza a importância da ordem cronológica na qual os produtos entram e saem do depósito. Este método, como o nome sugere, prioriza o despacho dos produtos que primeiro chegaram no armazém.

Trata-se de um método essencial para empresas que trabalham com produtos perecíveis, pois, desta forma, há um controle maior do fluxo das mercadorias, evitando que elas estraguem no depósito.

Além disso, o PEPS estabelece seus preços baseado no custo de aquisição dos lotes de mercadorias mais antigos. Dessa forma, o modelo permite que os gestores façam um balanço dos custos de aquisição de cada lote de mercadorias, e, assim, possam estabelecer os preços que serão cobrados para que o lucro da empresa seja garantido.

  • UEPS (último a entrar, primeiro a sair)

O UEPS, por sua vez, segue a lógica inversa. Neste método, que também se baseia na ordem de chegada dos produtos, o último a entrar no estoque é o primeiro a ser vendido. O preço das mercadorias, no UEPS, também é definido de acordo com o custo de aquisição do último lote, que costuma ser mais alto.

A vantagem do UEPS é que ele permite uma previsão da demanda futura baseado no cenário econômico do momento, no entanto, essa previsão é muito influenciada pelas taxas de inflação e câmbio, por exemplo, o que pode afetar demais os preços dos produtos.

Por esse motivo, o UEPS não é aceito pela lei brasileira. Em outros países, como Alemanha e Estados Unidos, o método é legal e muito utilizado.

  • Custo Médio Ponderado

Este método não segmenta as mercadorias do estoque por lote ou ordem cronológica. Ao invés disso, ele realiza uma média dos custos individuais de cada mercadoria presente no depósito. Por meio dessa média, os gestores definem o preço a ser cobrado pelas mercadorias despachadas.

A gestão dos recursos de uma empresa é uma tarefa muito complexa, por isso, cada vez mais as firmas vêm implementando modelos de gestão como estes citados acima. Isso só reitera a importância do planejamento estratégico e mensuração dos resultados para se atingir o sucesso.

Posts Relacionados

Deixe um comentário